Maturidade do processo financeiro


Postado por no dia 26 de outubro de 2017


06 MATURIDADE NA GESTÃO DE FINANÇAS

“Compreender o que é maturidade organizacional e atuar para adequá-la, pode ser a diferença entre uma empresa longeva e uma empresa que sucumbe”.

Em seu livro “O ciclo de vida das organizações”, o macedônio Ichack Adizes, compara as organizações a organismos vivos definindo 9 etapas do ciclo de vida das organizações de seu “nascimento” à sua “morte”.  Este é um estudo profundo das causas pelas quais as empresas acabam “morrendo” antes do tempo e as medidas que se deve tomar para garantir a longevidade da organização (vale a pena dar uma olhada).

A longevidade média mundial das empresas é de 30 anos, enquanto a brasileira é de apenas 8 e o motivo pelo qual isso acontece é quase sempre GESTÃO DEFICIENTE.

Um modelo de ciclo de vida, mais pragmático e mais fácil de se aplicar nas empresas, é um modelo que apresenta 5 fases sendo elas: 1-Arranque, 2-Desenvolvimento, 3-Expansão, 4-Maturidade e 5-Superação/ Declínio. (veja aqui (link) o artigo “Ciclo de vida das Empresas”).

Na fase inicial, o empreendedor tende a centralizar desde atividades operacionais até administrativas, delega pouco e tem absoluto controle usando, quando muito, uma caderneta.

As empresas que tem bom produto e boa demanda acabam pulando a fase de Desenvolvimento e indo direto para a Expansão, acabam crescendo muito e tornam-se maiores do que a capacidade gerencial centralizada no empreendedor e acabam quebrando muito rápido. No Brasil, 80% das empresas quebram antes do seu 5º aniversário.

Entendeu por que é importante conhecer as fases do ciclo de vida e qual é a configuração mais adequada da estrutura gerencial para cada fase? De posse deste conhecimento, quando a empresa entra em uma nova fase sabe-se qual é a configuração da estrutura, necessária para que o empreendedor “não perca a mão do negócio”. O índice que mede quão apta está a gestão da empresa é o IMG – Índice de Maturidade Gerencial, quanto mais alto mais apta a empresa está e mais garantida sua longevidade.

Neste artigo, quero apresentar apenas a configuração da estrutura das FINANÇAS para cada uma das 5 fases. É importante dizer que, talvez alguma empresa, em particular, necessite inserir um ou outro processo ainda, entretanto, o que trazemos aqui, para exemplificação, é um modelo bem básico para empresas de pequeno e médio porte.

A tabela a seguir, mostra os processos que devem compor o departamento financeiro e ao lado, para cada fase do ciclo de vida, qual é a importância ou peso de cada processo para o sucesso daquela fase do ciclo de vida.

Para conhecer o Índice de Maturidade das Finanças, é preciso entender primeiro em que fase do ciclo de vida sua empresa se encontra, checar se o processo existe na empresa, e então avalia-los em uma escala de 0 a 100%. A soma das avaliações deve ser dividida pelo total de pontuação possível para aquela fase e multiplicá-lo por 100, o resultado, dado em percentual, é o Índice de Maturidade das Finanças (IMF).

06 MATURIDADE NA GESTÃO DE FINANÇAS Materia

O Tema da “Maturidade Organizacional” está intimamente relacionado com o tema do “Ciclo de Vida das Organizações”, (veja um artigo sobre o CVO link). Neste artigo estamos arranhando apenas a superfície da complexidade que é equalizar todos os aspectos do Desenvolvimento Organizacional.

É preciso alertar que se deve ter muito cuidado também com o equilíbrio estrutural de todas as áreas da companhia. Como neste post tratamos especificamente da área de finanças, isto pode gerar uma ação financeira mais intensa do que as outras áreas e gerar desequilíbrios que não são saudáveis. Muito cuidado com isso!

Mas com estas informações em mãos você como profissional, pode começar a aprofundar-se no assunto, se você é um profissional da área de finanças já tem uma gama importante de assuntos a pesquisar estudar, planejar e implementar na sua empresa, que são os processos financeiros listados nesse diagnóstico de maturidade.

Lembre-se, a diferença entre quem tem sucesso e quem não tem está em coisas simples, uma delas é esta necessidade constante de pesquisar, aprender, adaptar e implementar, isso gera resultados, gera experiência e, principalmente, gera visibilidade sólida do seu trabalho, o que significa que você está a poucos passos do sucesso profissional.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *